sábado, 6 de outubro de 2007

O número um

"Eu fui o primeiro. Encantei meus donos e atingi o coração da minha mãe em cheio. Foi amor a primeira vista. Fiquei acostumado aos paparicos, aos brinquedos, e tudo o que um filho único pode ter. Um dia preguei uma peça e fiquei entre a janela e a rede do apartamento, para o susto dos meus donos. Era fresquinho, mas também devo admitir que chamei atenção. Isso passou, foi pura brincadeira de criança. Aí chegaram os outros dois, um de cada vez. Primeiro o Miguelito, um lindo Maine Coon. Depois o João, o viralata mais simpático que já conheci. Eles se amam, um fica atrás do outro o dia inteiro. Eu? Bem, eu continuo me achando assim, meio individualista, mas tudo na boa. Tenho que relaxar com o fato de que a casa já não é só para mim. Mas me conformo. A vida é uma equação matemática, cheio de cálculos de subtrações e multiplicações. Eu vim para somar, e isso é que importa."Franchesco

3 comentários:

cintia disse...

Eu sei bem o que é não achar muita graça na própria espécie. Confesso que gente não é meu forte... :) Vc é bem lindão viu?

Vanessa disse...

Você é o número 1 para sempre.
Te amo.
Mammy.

Vanessa disse...

Vc é e sempre será o meu número 1.
Te amo meu bebe.
Bjs,
Mammy