quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Árvore da Lilica



A Maria Teresa, mãe da Gisleine, começou a fazer os lacinhos da Fórmula Pet
desde que a loja foi adquirida. Inicialmente ela costurava todos, uma a um na mão.
Com o aumento de banhos, providenciamos uma maquina de fazer laços que ajudou
muito a vovó a produzir em maior volume,
sem tirar o capricho e o carinho que sempre foi honrado.
Adoramos ver os cachorrinhos desfilando pelas ruas e temos orgulho de nossos laços.
Nunca imaginamos porém, que eles poderiam servir para qualquer outro fim.
E não é que a Sra. Glória, dona da Lilica, uma cocker spaniel
frequentadora fiel da loja fez algo inusitado?
Uma árvore de Natal da Lilica, como ela mesma nomeou.
Recebemos o email cheios de alegria, e fazemos questão de
dividir com vocês essa árvore que nos encheu o coração.
Obrigada dona Glória por esse lindo presente!
Nós da Fórmula Pet nos sentimos agraciados e esperamos
que o papai noel continue a presentear Lilica e família com toda saúde e sorte!

terça-feira, 10 de novembro de 2009

21 filhotes de uma vez só!

Uma cadela deu à luz 21 filhotes em Columbia, no Estado americano de Illinois.

A cadela Daisy Mae precisou de 20 horas de trabalho de parto contínuo para ter os bichinhos. "Queríamos cruzá-la e ter uma ninhada de filhotes, mas eu não esperava tanto", disse a dona de Daisy Mae, Shari Ballard.

A família se revezou na alimentação e no tratamento dos bichinhos, que foram amamentados com uma mamadeira.

Seis semanas depois, os cãezinhos estão saudáveis – e prontos para serem adotados.


Assista: http://www.youtube.com/watch?v=mBe51qyHxOo

(extraído do site de notícias da uol)

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Resgate

O que parecia uma tragédia, finalmente teve um final feliz.
Lucy, uma cadela dachshund de pelo longo, foi resgatada com vida depois de seis dias presa em uma toca de um texugo, em Hampshire, na Inglaterra.

Lucy estava fazendo um passeio com os donos em uma floresta em Burley, quando a explorar a toca e acabou desaparecendo em uma profundidade de 2,4 metros.

Apesar das tentativas dos bombeiros em examinar os túneis da toca com equipamento especial no dia do desparecimento, não conseguiram captar nada.

Inconformados, seus donos, John e Janet West, continuaram a caminhar pelo local nos dias seguintes, até que ouviram um gemido vindo do local cinco dias depois de tê-la perdido.

O serviço de resgate dos bombeiros de Hampshire foi acionado e usou uma escavadeira mecânica para encontrar a cadelinha. Apesar de ter ficado com a cabeça careca de tanto escavar, foi retirada do buraco sem grandes sequelas.

A dona dela contou: “Eu vi o focinho dela para fora, ela abanou a cabeça e saiu da toca. Ela nos viu e começou a abanar o rabo”.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Celebremos os direitos dos animais



Entre os dias 27 de setembro e 4 de outubro a cidade de São Paulo ganha o primeiro Circuito Cultural Animal. Estão previstas uma série de atividades, espalhadas por vários pontos da cidade. O objetivo é conscientizar e incentivar a população sobre a posse responsável e adoção consciente de cães e gatos. A iniciativa é da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e tem apoio das secretarias de Cultura e do Verde e Meio Ambiente de e de diversas organizações não-governamentais (ONGs) de proteção animal.



e participe você também!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Ao aniversariante, nossos parabéns!


Ontem um dos nossos primeiros clientes fez aniversário. São 4 anos bem vividos!

Parabéns Charlie! Obrigada por estar conosco todo esse tempo!


quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Bombeiros apagam fogo e...


... matam a sede dos que dependem da mata e, nessa situação, do homem para viver...

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Pode acreditar



O rottweiler Camino foi um dos primeiros a testar a "focinheira dental". Lançada em Berna, na Suíça, ao invés da focinheira ser colocada no fuço, é encaixada nos dentes do animal.
A empresa Saciri, responsável pelo lançamento, informa que o acessório dificulta ou mesmo impede o ataque do animal, e portanto evita a mordida.
O acessório consiste em duas peças de material transparente que são encaixadas nos dentes frontais do cão.
Segundo a companhia, as peças diminuem o risco de ferimentos graves em eventuais vítimas de ataque canino. Ao mesmo tempo, o animal fica mais confortável, pois não tem sua boca fechada pelas tradicionais focinheiras.
A pergunta que fica é: será que ela realmente evita um ferimento causado pelo impacto de uma mordedura como a de um Rottweiller?

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Um tubarão?



Tartaruga ganha prótese para conseguir nadar normalmente

Uma tartaruga verde, resgatada por biólogos do centro Sea Turtle, experimenta a primeira prótese construída para ajudar tartarugas que perderam seus membros nadatórios a nadar normalmente. Allison, a tartaruga verde de cinco anos, ganhou uma roupa "ninja" feita de fibra de carbono, presa em seu casco, em South Padre Island, no Texas (EUA). A nadadeira artificial funciona como um leme e permite ao bicho nadar com suas próprias nadadeiras. Antes da prótese, Allison, que só tinha uma nadadeira, só conseguia nadar em círculos.


(extraído do site Bichos Uol)

terça-feira, 21 de julho de 2009

Empresa aérea apenas para cães e gatos

A Pet Airways, a primeira companhia aérea que faz voos só para animais nos EUA, realizou quarta-feira a primeira viagem, partindo de Nova Iorque.
A companhia, fundada pelos norte-americanos Alysa Binder e Dan Wiesel, dois defensores de animais, começou este serviço aéreo exclusivo para animais nas cidades norte-americanas de Nova Iorque, Washington, Chicago, Denver e Los Angeles.
A inspiração para a fundação da empresa em 2005 foi sua cachorra Zoe, uma terrier Jack Russell. Foram cerca de quatro anos até iniciar o serviço, devido às exigências das autoridades federais da aviação civil norte-americana.

O preço por percurso é de cerca de 250 dólares, valor semelhante ao que as companhias aéreas convencionais praticam. De acordo com a Associação norte-americana de Animais, 76 milhões de cães e gatos acompanham os donos nas suas viagens mas, apesar do número ser elevado, muito poucos são levados em viagens de avião.


Os animais podem viajar sozinhos ou com os donos na cabine e são cuidados por assistentes de vôo, que lhes trazem água e comida, tratando também dos cuidados higiênicos de que precisam.



terça-feira, 9 de junho de 2009

Nossa galera - com vocês Binho!


Vanderlei Paixão de Araújo, um nome comprido que corresponde aos seus 1m e 84 de altura. Apesar do "nomão", seu apelido é fácil - Binho. E a pequenisse de seu apelido também é retrado de sua personalidade: uma pessoa acessível, fácil de conversar, engraçada, e dizem as más línguas o "bonitão" do bairro. De fato o Eduardo, filho de dois anos, é prova de que ele e a Yara, a "loira" como chama, fizeram um ótimo serviço. Na Fórmula Pet há três anos e meio, é nosso tosador de mão cheia. Atende a qualquer pedido - de tosa higiênica à tosa da raça - e está sempre pronto para trabalhar. Apesar de ser o "dono" da tesoura, os animais tendem a gostar dele e principalmente a respeitá-lo. "Calma! Respeita o chefe!"ele diz aos bichos quando qualquer um tenta pegá-lo de jeito. Gosta do que faz e está sempre pronto a ensinar.
Você tem dó de dar banho em seu animal? Não fique! O ambiente com o Binho é o melhor possível - ainda que seu animal não seja lá fã de banhos :)

terça-feira, 26 de maio de 2009

Pets no Japão - vida longa e (nem tanto) próspera

Yokohama - Assim como muitos japoneses em idade avançada, Rudy Fujimoto tem sofrido com dores e coceiras. A primeira vez que visitou a clínica de Takeo Minami ele mal podia andar e portanto fez exame de sangue e passou por uma tomografia que revelou o motivo de seu desconforto: ele estava com um deslocamento em um dos discos da coluna.
Após discutir as opções de cirurgia e efetuar o pagamento, saiu do hospital acompanhado de sua companhaeira, Michiko. Apenas uma coisa o distingue de outros pacientes que passam por procedimentos como o seu, que custou 89 mil ienes (cerca de R$ 1.900), ele não é uma pessoa, e sim um Dachshund miniatura de pelo duro.
Ele é um exemplo da nova população canina japonesa: cachorros bem cuidados e paparicados em todos os aspectos, o que aumenta a expectativa de vida. Com o avanço da tecnologia médica veterinária, assim como hospitais, os bichinhos de estimação japoneses estão vivendo mais.
De acordo com a Universidade de Tecnologia e Agricultura de Tóquio, entre 1993 e 2003 a média de idade dos animais no Japão passou de oito anos para aproximamente 12. "Houve definitivamente uma mudança nos últimos cinco anos." afirma o dr. Minami, proprietário da Clínica Bayside em Yokohoma, que possui equipamentos de ponta como um tomógrafo e aparelho de fisioterapia. "Famílias estão gastando muito mais com seus animais de estimação do que costumavam gastar. No passado as pessoas se envergonhariam em pagar um tratamento caro para seus animais. Agora é perfeitamente normal." Basta andar pelas ruas de Omotesando, em um dos bairros nobres de Harajuko, em Tóquio, e observar que os animais japoneses são os mais mimados do mundo. Chihuahuas em jaquetas, gorros e óculos de sol, com orelhas furadas são um exemplo. A última moda está nos carrinhos infantis para cachorros.
Voltando a tecnologia dos exames, uma chapa ou uma tomografia para animais é mais cara que para humanos, pois é necessário sedar o animal para o procedimento. A venda de seguros de saúde para animais teve um aumento de 31%, apesar da crise, de acordo com a Unicharm, uma empresa vendedora de acessórios para cães e gatos.
Animais domésticos são mimados em todo o mundo, mas no Japão, apesar de tudo, é um pouco diferente: a maioria dos animais muito doentes e sem muita qualidade de vida devido a sequelas de suas efermidades, são eutanasiados por seus donos. " No Japão isso não acontece." diz dr. Minami, que também foi treinador de cães em Nova York (EUA) por oito anos. "Talvez isso tenha a ver com a religião, com a idéia de reencarnação."
O resultado é que a vida dos animais acaba por ser mais longa - ainda que não necessariamente mais feliz.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Que bicho é esse?

"A família inteira ficou animada. Depois de eu ter namorado uma York aqui em casa, surgiram com a notícia um mês depois que eu iria ser pai. Nem sabia que namoro dava nisso. Bem, os meus filhos nasceram, duas meninas e dois meninos, e eles passaram uma temporada aqui em casa. No início ninguém me mostrou, temiam minha reação. Aí, semana passada, depois de doar três dos meus filhos, uma delas me foi apresentada. Resultado? Fiquei apavorado. Um bichinho pequeno, andando pra lá e pra cá, menor do que eu e ainda recebendo toda atenção da minha mãe. Resumo da ópera - fiquei todo ressabiado. Se eu fui assim também há anos atrás, disso eu não lembro. Mas que é estranho esse grunidinho e essa carinha, isso é. Ainda bem que ela foi embora. Fiquei com medo de me assombrar no meio da noite!" Calvin, papai de primeira viagem.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Nova mamãe substituta




Essa é a cachorrinha Dachshund Bessi na foto com o pequeno tigre de seis dias de vida. O primeiro contato do tigrinho com cachorros foi com a Dachshund Monster, que adotou o "bichano" depois da rejeição da mamãe tigre. Infelizmente ela morreu em um acidente de carro no último dia 19 de maio, quando ele tinha apenas quatro dias de vida.
Antes que ficasse sem mãe pela terceira vez, a pequena Bessi de apenas um ano assumiu o lugar. E com vocês podem perceber, com excelência!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Lava a jato para cães e gatos


Romain Jarry, um francês de 31 anos, criou o Dog-O-Matic, que lava e seca cães em meia hora.
Jarry abriu uma loja na cidade de St. Max, próxima a Nancy, no nordeste da França. A novidade vem fazendo sucesso.
A máquina lava cães em um ciclo de 30 minutos, sendo 5 para lavagem e enxague e 25 para a secagem. A máquina conta com água morna e um xampu especial que não irrita os olhos dos bichinhos. O ciclo pode ser interrompido a qualquer momento pelo dono do animal. Os preços variam conforme o tamanho do animal: para cães de pequeno porte 13 euros (aprox. R$ 36), para cães de médio porte 22 euros (aprox. R$ 62) e para cães grandes 31 euros (aprox. R$ 87).
Jarry explica o sucesso entre os franceses: "Esta cabine é ótima para os donos de cães agitados durante o banho", diz Jarry. "Por não haver intervenção humana, o cão acaba se acalmando sozinho, muito mais rápido do que se o dono estivesse tentando acalmá-lo.
Depois da máquina de secagem e agora da máquina de lavar animais, só falta mesmo alguém criar uma máquina de pentear e desembolar os bichos. Essa, com certeza, irá requisitar um pouco mais de imaginação.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Veja lá onde você enfia a cabeça!


O gato Casper entrou em uma fria. Apesar de estar sempre a procura de um lugar quente para se deitar, dessa vez ele não se deu bem. Enfiou a cabeça no meio da roda em uma oficina, e teve que esperar uma equipe de salvamento para tirá-lo da situação mais do que constrangedora. Ainda bem que, no caso dele, não foi vergonha que sentiu, mas um verdadeiro desconforto. Quem sabe agora ele fica longe das rodas - as de pé e as deitadas!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Casa boa para gato



Para os amantes dos gatos, fazer um espaço especial para eles além de não ocupar tanto espaço pode não ser tão caro. Pranchas nas paredes servem como corredores e pequenas escadas de bonecas podem servir de degraus para o sobe e desce constante. Esses obstáculos deixam o bichano do jeito que gosta - nas alturas. De lá, além de observar tudo que se passa do lado de baixo, ele consegue todo o tempo que quiser para tirar suas longas sonecas.
No Japão, há uma empresa especializada em arquitetura de interiores para gatos (foto 1), que pensa na planta da casa e instala a partir dos cômodos os buracos, entradas e saídas para a diversão do felino.
Quem sabe brevemente não contaremos com alguma empresa fazendo algo assim no Brasil?


terça-feira, 21 de abril de 2009

Tiradentes - herói?

"Tiradentes, como um dos inconfidentes, tinha como principal plano: estabelecer um governo republicano independente de Portugal, criar manufaturas no país, uma universidade em Vila Rica e fazer de São João del-Rei a capital. Seu primeiro presidente já estaria nomeado e seria, durante três anos, Tomás Antônio Gonzaga, após o qual haveria eleições. Nessa república não haveria exército – em vez disso, toda a população deveria usar armas, e formar uma milícia quando necessária. Os inconfidentes visavam a autonomia somente da província das Minas Gerais, e em seus planos não estava prevista a libertação dos escravos africanos, apenas daqueles nascidos no Brasil.
Foi preso juntamente com seus companheiros, porém foi o único a ter admitido a "inconfidência". Apesar de inicialmente ter recebido a mesma condenação dos outros, foi o único posteriormente a receber a sentença de morte. Alguns avaliam que provavelmente sua baixa patente militar, sua condição social inferior aos demais e aos seus "poucos amigos", o fizeram a receber tal condenação.
O governo geral transformou sua execução em demonstração de força da coroa portuguesa, fazendo verdadeira encenação. A leitura da sentença estendeu-se por dezoito horas, após a qual houve discursos de aclamação à rainha, e o cortejo munido de verdadeira fanfarra e composta por toda a tropa local. Apontam que essa tenha sido uma das possíveis causas para a preservação da memória de Tiradentes, que todo esse espetáculo despertou a ira da população que presenciou o evento.
Executado e esquartejado, sua cabeça foi erguida em um poste em Vila Rica; os demais restos mortais foram distribuídos ao longo do Caminho Novo: Santana de Cebolas (atual Inconfidência, distrito de Paraíba do Sul), Vargina do Lourenço, barbacena e Queluz (atual Conselheiro Lafaiete), lugares onde fizera seus discursos revolucionários."
(extraído: http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Jos%C3%A9_da_Silva_Xavier)

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Um carro bom pra cachorro









Honda acaba de apresentar em Nova York o Element, carro que conta com acessórios especialmente desenhado para os cães. Para os amante do melhor amigo do homem, viajar ou passear com seus cães em um carro passará a não ser mais um tormento, mas uma possibilidade viável. Com abertura para vendas a partir do outono desse ano nos Estados Unidos, o carro conta com uma rampa de acesso, pote de água e ventilador embutidos, e ainda um colchonete/cama que protege o animal evitando lesões em caso de acidente com o automóvel.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Meu amigo Max

Foi pura diversão. Esse cara aí é um barato!
Fiquei super cansado, claro, meu corpinho não é esbelto como o dele e portanto eu sofro mais de calor . Mas nós brincamos o dia inteirinho. A irmã dele, a Meg, uma Dachshund pequenininha, ficou morrendo de ciúmes. Para que pudéssemos brincar, tiveram que tirar ela da recreação e colocá-la com outros bichinhos.
Só paramos quando a pet resolveu separar um pouco para que eu pudesse respirar melhor. Eu gostei muito da experiência, e me prometeram que na próxima vez eu ficaria com os outros bichinhos novamente. Obrigado pessoal! Me diverti muito!" Dragon, Bulldog, contando do período de férias eletrizante que passou na companhia de seu novo amigo Max

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Dia do beijo


Hoje é dia do beijo! Comemore beijando todos que ama e que merecem seu carinho!
Beijos!
Fórmula Pet

quarta-feira, 8 de abril de 2009

terça-feira, 7 de abril de 2009

A Náufraga

"Sophie, uma cadelinha simpática australiana, sumiu do iate de seus donos, enquanto navegavam em mar agitado. Certos de que seu animal de estimação havia se afogado, deram como perdida a possibilidade de encontrá-la viva em alto mar. Incrivelmente o animal conseguiu nadar por cerca de 10 quilômetros, atravessando uma área cheia de tubarões, e chegando a ilha de St Bees, uma ilha de formação vulcânica cerada de recifes.
Após quatro meses foi encontrada por uma patrulha da guarda costeira.
Cachorra da raça Australian cattle dog, Sophie, desenvolvida em fazendas australianas, sobreviveu alimentando-se de caranguejos até aprender a caçar filhotes de cabras selvagens. "Ela foi avistada em St Bees e estava em mau estado até que, de repente, melhorou de aparência e foi aí que eles descobriram que ela estava comendo cabras", contou Jan Griffith, seu dono. "Ela tinha se tornado selvagem e feroz. Não deixava ninguém chegar perto ou tocar nela. Ela não aceitava comida de ninguém", acrescentou.
Depois de um grande reencontro, os donos de Sophie disseram que ela está se readaptando rapidamente ao conforto de sua casa.
Vida longa e próspera, Sophie!"


segunda-feira, 6 de abril de 2009

Nova integrante


"Eu sou a Meg, a nova integrante da família da Leny. Meu pai me encontrou perambulando, cheia de pulgas toda desnorteada. Devo ter me perdido dos meus outros irmãos, sabe como é, filhotes são xeretas e eu não fujo a regra. Ele não se fez de rogado, abriu o carro e me colocou pra dentro. A minha casa é pura diversão: tenho um irmão cachorro, dois irmãos gatos e dois irmãos gente, além do meu pai e da minha mãe. Estou no processo de tomar minhas vacinas, mas já tenho liberdade em casa pra brincar com meus iguais. Agora a dúvida é se eu crescerei muito ou não. Mas isso não importa muito. Minha família já me recebeu de todo coração, e isso é o que realmente importa!" Meg, mestiça posando para sua primeira foto.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

De cara nova

"Eu venho para a Fórmula Pet desde muito pequeno. Minha mãe sempre gostou dos meus pelos longos, como um bom maltês. Só que eu saia do banho, fazia xixi, e me sujava todo. Como gosto de dormir bem pertinho dos meus pais, o cheirinho era meio forte. Então minha mãe aceitou a sugestão e me tosou "bebê". Quero deixar claro que não sou mais bebê, mas é assim que chamam essa tosa. Ficaram curiosos? Pois vou deixá-los mesmo ansiosos para ver meu novo visual. Essa foto foi tirada antes do corte. Aguardem..." Nick, fazendo suspense com seu novo look.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Simpático a toda hora

"Olá pessoal. Meu nome é Hugo. Eu sou o cachorro mais bonzinho da turma toda. Eu deixo ser cheirado, mesmo quando não posso cheirar, deixo meus amigos me dominarem quando se jogam em cima de mim. Eu não ligo mesmo, acho o máximo a experiência de ter o contato com a galera. Quando venho tomar banho às quartas-feiras, corro para a área de recreação para ver se tem um colega disponível para um "papo" da tarde. Quando não tem, fico animadinho abanando meu rabo esperando que alguém fale comigo. Além de toda essa simpatia, sou um gato, quer dizer, sou um cão, mas bonito que nem um amigo felino. Lambidas para todos!" Hugo, lhasa apso, com sua simpatia habitual.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Amor canino

"Eu sou a Filó, a "irmã" do Toy. Minha mãe queria dar um amiguinho para o filho primogênito e se apaixonou por mim. Antes de me comprar ela também gostou de um Bernese, mas pensou duas vezes. Eu já estava predestinada alguns meses depois. Border Collie preta e branca, sou uma graça. Não tinha o costume de latir, mas agora descobri meus dotes orais. É bem verdade que ainda prefiro brincar com as patas, correndo atrás de todos e deixando o Toy atordoado. Essa foto foi tirada no final do ano quando me diverti muuuuito. Não consigo deixar meu irmão em paz, sou apaixonada por ele. Nós somos uma família linda, vocês não acham?" Filó, Border Collie e Toy, mostrando quem manda

quinta-feira, 26 de março de 2009

Saudades do Chico

"Eu morava do lado da pet. Passava pelo menos três vezes por semana com meus amigos. Só que estou esperando minha primeira irmã chegar, e minha mãe e meu pai resolveram mudar para um outro apartamento. Por isso agora só venho aos sábados. Algumas vezes passo alguns sábados sem passar por aqui. Quando venho é uma festa. Adoro brincar com o pessoal e passear. Ir para a praça é super legal! Espero poder voltar novamente em breve. A turma da pet diz que sente muito minha falta. Eu também galera!" Chico, Shih tzu, em um "close" na sua última vinda

quarta-feira, 25 de março de 2009

Educação é tudo

Se você acredita que raças como Pit bulls, Bull terriers e Rottweilers são perigosas, é melhor rever seus conceitos. Na verdade, essas raças, dentre outras características, tem bastante energia, e por esse motivo, precisam de mais atividade física que outras de menor porte. Isso não significa que não podem ser tão amáveis e sociáveis como outras.

Ofereça ao seu cão todo exercício, diciplina e afeto necessários e ele com certeza se comportará bem com você e com os outros!





segunda-feira, 23 de março de 2009

Dois andares


Gatos adoram subir e descer de lugares altos. Pensando nisso, uma empresa resolveu criar um "sobradinho" para gato. Do lado de baixo fica a caixa de areia para as necessidades. Do lado de cima, uma prateleira colorida, forrada de carpete que também ganhou um arranhador extra para as afiações das unhas e as costumeiras espreguiçadas felinas. Para quem não quer gastar muito, uma vez que o produto é importado, basta comprar uma prateleira ou fazer uma sob medida e fazer a forração. Uma boa idéia que renderá agradecimentos de seu bichano!

sábado, 21 de março de 2009

Linguagem corporal



"Tenho um carinha de safada, mas não é só a cara não. Eu sou inteira assim. Fiquei aqui na Fórmula Pet por mais de 20 dias e aprontei um monte. Começando pelo meu cio, que veio sem que ninguém esperasse. Fiquei junto das fêmeas e com os machos castrados por um período devido a minha condição. Imagina como os machos ficaram sem a minha presença... enloquecidos! Só ouvia um e outro latir do outro lado, pedindo que eu fizesse uma visita. Não fiz, é claro, mas até que deu vontade. Apesar disso, não fiz nenhuma reivindicação. Eu não abro a boca pra nada, nem quando vejo outros bichos e nem quando eu preciso falar alguma coisa. Pra mostrar o que eu quero, eu uso minha linguagem corporal mesmo. E sempre funciona muito bem ;)."Pipa, Golden Retriever, super a vontade no chão da área de recreação.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Turma da terceira idade


Olá, eu sou a Ully. Todo final de ano eu fico aqui na Fórmula Pet. Esse ano, especialmente, fiquei com uma turminha muito parecida comigo. Nosso hotel nos apelidou de terceira idade. É bem auto-explicável, não? Como a turminha dos mais novos gosta de fazer muita bagunça, eles me colocaram junto dos poodles Pitt, Snoopy e Beth. O Peterpan algumas vezes ficava conosco também, pois apesar de ter bastante energia, a coluna dele travava e então ele se unia a nós para dar uma relaxada. Essa foto aí foi tirada no lugar que mais gosto de ficar - a minha cama. Espero que esse ano a turminha retorne. É bem melhor ficarmos com alguém que nos identificamos!" Ully, poodle que completou 13 anos hospedada na Fórmula Pet